terça-feira, 29 de junho de 2010

Porto tem hostel dedicada ao vinho

A cidade do Porto tem, desde Abril, uma hostel cujo conceito é inspirado no vinho do Porto. A Wine Hostel tem 10 quartos e capacidade para 45 hóspedes, estando localizada num prédio centenário, no centro histórico do Porto, com vistas sobre a Praça da Cordoaria, perto da Torre dos Clérigos e da Universidade do Porto

A inspiração no Vinho do Porto está patente na forma como os pisos foram apelidados (Ruby, Tawny e Pink & White) e na decoração dos quartos. A história do Vinho Porto é contada um pouco por toda a hostel com imagens da região demarcada do Vale do Douro. Também as cores dos diferentes tipos de vinho serviram de inspiração à decoração da hostel. É possível identificar diversas tonalidades, "desde o amarelo e o verde seco dos brancos mais ou menos jovens ao laranja frutado telha dos tawnys seguidos dos vermelhos ruby, não esquecendo o rosado Pink".

Além do ambiente e decoração, a hostel propõe programas dedicados à temática, como apresentações e degustações de várias marcas de vinhos do Porto.

Via Publituris

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Norte precisa de "melhorar qualidade percebida" da região

É necessário reforçar a promoção para "aproximar a qualidade percebida por quem nunca visitou o destino à qualidade real do mesmo". Foi uma das "grandes conclusões" do Conselho Estratégico para a Promoção Turística (CEPT) realizado ontem (16), no Hotel Douro Palace, Baião, com o objectivo de discutir a promoção externa do Porto e Norte.

França,Espanha e Holanda foram os mercados externos cuja presença mais se faz notar no Porto e Norte, sendo que o norte-americano tem revelado interesse na região e o brasileiro referenciado como mercado "emergente", a solidificação da classe média suportada pela evolução económica tornou "Portugal chique para os brasileiros", afirmou Bernardo Trindade, secretário de Estado do Turismo.

Entre os diversos hotéis, grupos económicos e organismos de animação e oferta cultural a actuar na região presentes, a maioria "nota um crescimento muito significativo em relação a 2009 e as perspectivas para o futuro são bastante animadoras", assumiram em resposta a Bernardo Trindade, secretário de Estado do Turismo, relativamente se os resultados positivos da região se têm reflectido nos agentes económicos.

Sobre o encontro, Melchior Moreira, presidente da Associação de Turismo do Porto e Norte de Portugal, fez o balanço:"Como ficou hoje provado, o contributo dos empresários na estratégia de promoção da região é crucial para o seu sucesso. A forma como os turistas percepcionam a região tem de estar em consonância com aquilo que cá encontrarão ao nível da oferta. Sempre defendi um método de trabalho baseado em parcerias e o encontro de hoje mostra que é dessa forma que olhamos para os nossos associados". SLM

Via Publituris

terça-feira, 15 de junho de 2010

Turista do Norte gasta menos 173 euros do que ano passado

A crise está a reflectir-se no gasto médio do turista que visita a região Norte. "A maioria dos viajantes despende, em média, 670 euros durante a estada na região, valor que traduz uma quebra de 173 euros face à quantia média dispendida por cada turista no ano anterior", revela o estudo trimestral "Perfil do turista que visita o Porto e Norte de Portugal", desenvolvido pelo IPDT, em parceria com a ER Turismo do Porto e Norte de Portugal e com o Aeroporto Francisco Sá Carneiro.

Entre as conclusões, salienta-se que o turista que visita o Norte "nunca havia visitado a região anteriormente, efectua a reserva com uma antecedência igual ou superior a três semanas e expressa vontade de regressar e até de recomendar o destino".
As férias e lazer são a grande motivação dos 558 turistas inquiridos, através de inquérito pessoal efectuado. "O turista visita a região em grupos compostos por três elementos, o que representa a diminuição de uma pessoa face ao estudo apresentado em Novembro de 2009″.

França, com 22,4%, reforça a posição enquanto principal mercado emissor de turistas que chegam ao Porto e Norte de Portugal em lazer. No segundo e terceiro posto surgem agora Espanha (13,2%) e Brasil (11%), em detrimento da Alemanha e da Bélgica. Cada vez mais a Internet é a plataforma utilizada para a marcação da viagem. Sete em cada 10 viajantes já recorrem a esta ferramenta, o que representa um aumento de 15% face a 2009.

No segmento de negócios, pela primeira vez analisado neste estudo trimestral, Alemanha e Espanha são os principais pontos de partida dos turistas que chegam ao Porto e Norte de Portugal com este propósito. Regra geral, são homens com idades compreendidas entre os 31 e os 50 anos, casados e com formação superior ao nível de Mestrado/Doutoramento.

De acordo com a análise, o vencimento da maioria dos viajantes de negócio (52,7 por cento) oscila entre os 2.001 euros e os 4.000 euros, porém apenas um em cada quatro gasta mais de 500 euros durante a visita à região.

Hospitalidade e simpatia, eventos culturais e o domínio de línguas estrangeiras por parte dos residentes são os aspectos mais apreciados no destino. No extremo oposto encontra-se a escassez e a diversidade de eventos desportivos.

Em média, permanecem durante três noites na Invicta e cinco no Norte de Portugal.

Via Publituris

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Norte do país qualificado

Com arranque previsto para o último trimestre de 2010, será apresentado dia 9 de Junho, no Hotel Infante Sagres (Porto) o programa piloto que visa a qualificação turística do Norte de Portugal, através da formação dos profissionais que lidam directamente com os turistas (restauração, transportes, entre outros). Com apoio da Organização Mundial do Turismo e a presença de Richard Teare, presidente da Global University of Lifelong Learning (GULL), o projecto fará daquela região "a primeira região turística mundial com um programa de qualificação transversal para a excelência do serviço e do destino", informa o comunicado avançando que está prevista a aplicação do programa a partir de 2011.

Via Publituris

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Turismo do Porto e Norte rejeita críticas sobre desigualdade na promoção

O Turismo do Porto e Norte de Portugal rejeita as críticas da APHORT sobre a desigualdade na promoção da região. No comunicado enviado à redacção, explica a sua posição na sequência da reunião no passado dia 19 entre a TPNP-ER e um grupo de hoteleiros do Minho, organizada pela APHORT, e da notícia do jornal Público que diz que a APHORT acusa a TPNP-ER de "fazer desaparecer a marca Minho da sua estratégia de promoção", ao mesmo tempo que "investe uma enorme quantidade de dinheiro na promoção do Douro", foi ainda referido, a propósito dos dados do Instituto Nacional de Estatística para a actividade turística do país, que "o Minho está em contraciclo com a região Norte".

Assim, lê-se no comunicado enviado: "À Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP-ER), responsável pela promoção interna do destino, na pessoa do seu presidente, Melchior Moreira, apraz dizer o seguinte:

"A TPNP-ER foi criada pelo Dec. Lei 67/2008 de 10 de Abril, que reduziu as 19 Regiões de Turismo a cinco Entidades Regionais de Turismo e seis Pólos de Desenvolvimento Turístico, passando a promoção da região a ser feita como um todo.

A nossa estratégia, foi definida de acordo com o recomendado no Plano Estratégico Nacional do Turismo (PENT): divulgar a oferta da região através de produtos estratégicos, ou motivações de visita, e não de sub-destinos. Desta forma, a promoção engloba os 86 municípios que compõem a região e adequa-se às necessidades do turista actual. Esta mesma estratégia foi aprovada pela Direcção e Assembleia Geral da TPNP-ER com o voto favorável da APHORT, que está representada nestes dois órgãos.

A TPNP-ER está comprometida com o objectivo de dinamizar e atrair cada vez mais visitantes à região. Para isso, tem apoiado um conjunto variado de iniciativas culturais onde o Minho não deixa de estar representado: Namorar Portugal, Projecto Minho IN ("Promoção do Território"), Festa do Bacalhau, Maior Maia do Mundo, Festa das Cruzes, Semana Santa de Braga, Festa do Mar e da Sardinha, Festas da Agonia, Fins-de-Semana Gastronómicos, entre outras.

Além disto, a TPNP-ER orgulha-se de ter criado um marco de afirmação turística de toda a Região no mercado estratégico da Galiza – a Loja de Turismo de Santiago de Compostela. Este espaço está a ser utilizado de forma continuada para a promoção das mais variadas acções, estando ao dispor de todas as autarquias da região. O Douro é um dos seis casos nacionais que detêm um Pólo de Desenvolvimento Turístico, encarregue de criar e aplicar um plano de promoção próprio e independente do da TPNP-ER. É, pois, falso quando se afirma que a nossa Entidade investe uma enorme quantidade de dinheiro na promoção do Douro. 2009 foi o ano em a crise económica foi mais expressiva, o sector do turismo não deixou de ser afectado e é com pesar que constatámos que a hotelaria do Minho teve um saldo negativo. No entanto, no ano de 2010 o sector hoteleiro minhoto só registou aumentos, ainda que ligeiros, indo ao encontro dos resultados de crescimento positivo constante na globalidade da região, apresentados pelo INE. Percebemos que a evolução da actividade hoteleira minhota possa não ser a esperada, mas não concordamos que esteja em contraciclo.

Apesar de não me rever nos comentários feitos pela APHORT, considero o encontro com os hoteleiros do Minho muito importante, pois acredito que uma promoção bem sucedida tem de incluir um amplo e variado conjunto de contributos, dos quais atribuo particular relevância aos do sector privado. Conhecer as suas dificuldades e os seus ponto de vista faz todo o sentido e tem sido essa a nossa forma de trabalhar para projectar o Porto e Norte. Os resultados obtidos são os melhores indicadores de que esta estratégia funciona e, portanto, deve ser mantida e consolidada".

Via
Publituris

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Receitas do Sá Carneiro vão pagar aeroporto de Lisboa

Receitas do Sá Carneiro vão pagar aeroporto de Lisboa - O decreto-lei que dá a concessão dos aeroportos nacionais à ANA estabelece que 1,5% das receitas de todos os aeroportos, incluindo o Sá Carneiro, serão utilizadas para financiar o Novo Aeroporto de Lisboa. Adicionalmente, o decreto-lei não estabelece como obrigação da concessionária o cumprimento do Plano de Expansão do Aeroporto Francisco Sá Carneiro nem o menciona, podendo este ser rejeitado pela concessionária.

Deixo aqui duas notas: como não é novidade, a "gestão em rede" tão defendida pelo Governo e pela Ana limita-se a isto: o Aeroporto Sá Carneiro, numa fase inicial subsidia o NAL com as suas receitas, e numa segunda fase subsidiará com a limitação de investimentos e com desvio de passageiros.

A segunda nota, é que o Aeroporto Sá Carneiro, com a capacidade actual (6 milhões de passageiros), irá previsivelmente entrar em ruptura em 2012. É imperiosa, e de acordo com o Plano de Expansão do Aeroporto, é necessária a expansão da uma capacidade de 9 milhões de passageiros. Este é um investimento necessário e relativamente diminuto (face às últimas expansões do Sá Carneiro ou da Portela) para a capacidade adicional que proporciona. Estará o Plano de Expansão do Aeroporto a ser "congelado"? Os actores da região deverão estar atentos a este assunto.

terça-feira, 20 de abril de 2010

Turismo do Porto e Norte faz acordo com Associação de Municípios do Vale do Ave

O Turismo do Porto e Norte de Portugal e a Associação de Municípios do Vale do Ave – AMAVE assinam esta terça-feira um protocolo de colaboração. Esta parceria visa fomentar sinergias comuns para o desenvolvimento social, cultural e económico da região Norte em geral e dos municípios integrantes da AMAVE em particular (Vieira do Minho, Póvoa de Lanhoso, Fafe, Guimarães, Vizela, V.N. Famalicão, Trofa, Santo Tirso, Mondim de Basto e Cabeceiras de Basto).

Neste âmbito, este protocolo prevê a optimização e divulgação da oferta turística através da partilha de know-how, organização e promoção de iniciativas com outras instituições, como a ACTE – Associação das Regiões Têxteis Europeias, apoio a programas como o Provere Minho IN, ou a monitorização e produção de informação relativamente à actividade turística do Vale do Ave.

Via
Publituris

quinta-feira, 1 de abril de 2010

Aeroporto Francisco Sá Carneiro cresce 17,6% em Fevereiro

O tráfego de passageiros nos aeroportos ANA, no mês de Fevereiro registou uma subida de 9,7% em relação ao período homólogo do ano passado. Segundo a empresa que gere os aeroportos portugueses este resultado "confirma o bom desempenho dos aeroportos nacionais, tanto mais que a consultora Air4casts aponta para um crescimento mundial no crescimento de tráfego de passageiros de 6,3% no mês de Fevereiro". No que respeita a resultados acumulados, entre Janeiro e Fevereiro verifica-se que o tráfego de passageiros apresentou um aumento de 7,2%.

A ANA refere ainda que a tendência de crescimento revela-se em todos os aeroportos. No Aeroporto Francisco Sá Carneiro, Porto, o número de passageiros subiu 17,6%; no Aeroporto de Lisboa o foi de 8,9%; no Aeroporto de Faro de 3,2% e nos Aeroportos dos Açores o aumento foi de 2,6%.

Via Publituris

segunda-feira, 29 de março de 2010

Norte de Portugal e Galiza unem-se na promoção

"Dois Países – Um Destino", é o mote da promoção conjunta do Turismo do Porto e Norte de Portugal e da Galiza que resulta de uma parceria entre estas duas entidades. Nesta iniciativa conjunta o Turismo de Saúde e Bem-Estar vai estar em destaque uma vez que é um produto partilhado por ambas as regiões. O objectivo desta promoção conjunta passa por potenciar a competitividade deste produto na região portuguesa e na espanhola para fazer concorrência a mercados emergentes como os países do Leste europeu.

Via Publituris

quarta-feira, 24 de março de 2010

APHORT reivindica realização da Cimeira da NATO no Porto

Associação Portuguesa de Hotelaria, Restauração e Turismo (APHORT) reivindica a realização da Cimeira da NATO, prevista para Novembro deste ano, no Porto. A APHORT enviou o pedido por carta endereçada ao Presidente da República, considerando que as entidades da cidade "estarão à altura deste desafio".

"Recolocar a cidade do Porto e a região na rota das grandes cimeiras internacionais, projectando-as para um outro plano de reconhecimento externo" é o grande objectivo desta proposta da APHORT que no comunicado enviado relembra que "desde 1998, ano em que teve lugar a Cimeira Ibero-Americana, o Porto não recebe um evento com estas características, que conte com a participação de Chefes de Estado e de Governo".

Via Publituris

quinta-feira, 11 de março de 2010

ITB: SET mantém valor para o mercado alemão mas com participação das regiões e privados

Na ITB, Bernardo Trindade assumiu que “provavelmente se vai manter o mesmo valor de aposta do ano passado” – ou seja, 2,5 milhões de euros – no mercado alemão, embora com uma nova “nuance”, já que pretende contar com a contribuição das regiões e dos empresários nacionais “para cumprirmos o mesmo objectivo”, realçou o SET, lembrando que é tempo de racionalizar custos unindo esforços.

“Temos a perfeita noção que o quadro financeiro de apoio do ano passado não se mantém porque não há orcamento para isso, agora, é importante ter – com mais parceiros – a possibilidade de cumprir os mesmos objectivos, sem desvirtuar as campanhas”. Como tal, ao contrário do que se passou no ano passado na ITB, em que as diversas regiões efectuaram as suas reuniões e contratações individualmente com os operadores turísticos alemães – assim como o próprio Turismo de Portugal – nesta edição da feira alemã, o SET convidou os representantes das regiões da Madeira (Conceição Estudante) e do Algarve (Nuno Aires) a participar nestas reuniões com a Thomas Cook, FTI, TUI, REWE e Olimar.

Bernardo Trindade reconheceu que no ano passado, “fruto desta iniciativa tripartida, em que todas as pessoas separadamente intervieram, negociando e contratando com os operadores, houve de facto recursos que se foram duplicando e triplicando”.

Além de racionalizar custos, a ideia transmitida pelo SET passa também por unir a divulgação da imagem de Portugal e a comercializacao do destino num todo, no que toca à promocao e contratação externa: “A partir de agora falaremos de Portugal, ou seja, o interlocutor para estes operadores passa a ser Portugal e numa lógica de racionalização de custos muito direccionada para resultados e procurando fazer com que o mercado alemão, que é importantíssimo para Portugal, possa contribuir positivamente e também suprir algumas lacunas que possam advir, sobretudo da parte do mercado britânico”.

Bernardo Trindade manifestou ainda que “há um forte interesse em manter esta parceria porque estes operadores continuam a acreditar em Portugal, por isso se disponibilizam a investir e há total disponibilidade em integrar-se nesta nova lógica”, prevendo que no próximo Verão, serão já visíveis os resultados positivos destas parcerias agora reforcadas.

Convém lembrar que os operadores alemaes confirmaram a existência de cancelamentos nas duas últimas semanas para a Madeira assim como uma alguma retraação na procura. A propósito, Bernardo Trindade disse esperar que a Festa da Flor “seja o momento para que se retome e relance a actividade turística na Madeira”.

Depois de quebras generalizadas em todos os indicadores durante o ano de 2009, o mercado alemão comecou em 2010 a mostrar sinais de recuperação, ainda que ligeira (entre 1% a 1,5%). Face a este cenário, e à continuação das parcerias com os operadores, Bernardo Trindade mostra-se confiante na prestação do mercado alemão para Portugal.

Via Publituris

quarta-feira, 10 de março de 2010

Cruzeiros no Porto de Leixões crescem 1400%

O movimento de passageiros dos navios de cruzeiro nos portos portugueses atingiu, em 2009, os 945 034 passageiros, o maior número de sempre, ultrapassando assim os 904 600 turistas que visitaram Portugal em 2008, o que corresponde a um crescimento de 4%. Este número inclui os passageiros recebidos nos portos de Leixões, Lisboa, Portimão, Funchal, Açores e, este ano também, de Viana do Castelo e de Cascais.

Segundo o relatório do Porto de Lisboa, este recorde foi determinado pelo aumento de 94% do segmento de turnaround que contabilizou 97 439 passageiros, o número mais elevado de sempre, contra os 50 223 registados no ano anterior. Embarcaram nos portos portugueses 49 928 passageiros (mais 102%) e desembarcaram 47 511 (mais 86%). Apesar de o porto do Funchal ter registado uma variação positiva, os portos de Lisboa (mais 116%), Portimão (mais 5335%) e Leixões (mais 1366%) foram os principais responsáveis por este crescimento, sendo de referir que, pela primeira vez, se realizaram operações de cruzeiro com início e fim nos portos de Portimão e Leixões, ambas realizadas pelo navio Princess Danae.

No que se refere aos passageiros em trânsito, ainda que tenha ocorrido um decréscimo global de 1%, os portos do Funchal e Portimão registaram crescimentos de 8 e de 100%, respectivamente.

Na realidade, foram estes dois portos e Lisboa que, em termos do número total de passageiros, contabilizaram um maior número face a 2008, tendo o porto do Funchal liderado a nível nacional com um total de 435 821.

Apesar de se ter verificado um crescimento de 4% no número total de passageiros que visitaram Portugal, registou-se um decréscimo de 3% no número de escalas de navios de cruzeiro – 719 (em 2009) contra as 739 contabilizadas em 2008 –, o que significa, justifica o Porto de Lisboa, que os portos nacionais foram escalados por navios de maior dimensão. No entanto, as escalas em turnaround atingiram um número nunca antes alcançado, ou seja, 100, que correspondeu a um crescimento de 69%.

À semelhança do ocorrido nos passageiros, os portos do Funchal e de Portimão foram os que registaram crescimentos no número de escalas, 3% e 46%, respectivamente, tendo, no entanto, a liderança continuado a pertencer a Lisboa, com 294 escalas.

Refira-se que as cidades de Cascais e de Viana do Castelo foram incluídas nos itinerários de quatro e um navios de cruzeiro, respectivamente, situação que não ocorreu em 2008.

Via Publituris

quinta-feira, 4 de março de 2010

Contactos

Pretende ser um colaborador regular deste blogue?

Gostaria de nos enviar um artigo de opinião para publicação?

Existe alguma notícia que pensa que deveria ter sido publicada?

Tem ideias sobre como melhorar este blogue?

Contacte-nos em turisporto@gmail.com

A Turel - Cooperativa de Turismo Religioso vai criar um roteiro de visitas na região do Douro. A notícia foi avançada ontem pelo presidente da direcção, cónego José Paulo Abreu, na cerimónia de tomada de posse dos novos órgãos sociais da cooperativa.‘Douro Religioso’ é o nome do projecto que está ser elaborado com base no estudo do edificado religioso que se estende pela região, tendo sido fruto de uma candidatura ao programa ON.2 (Programa Operacional Regional do Norte) já aprovada.

“Além de darmos a conhecer o património religioso, com roteiros pedestres e com vias de acesso, irá ser criada também uma página na internet”, diz o presidente da direcção da Turel, acrescentando que serão dadas também informações aos visitantes através do recurso ao MP3. O projecto, que que estará concluído em 2011, está para já em fase de inventariação do património, de forma a serem criadas, posteriormente, várias rotas de visita.

O cónego José Paulo Abreu deu conta ainda que a Turel continua a trabalhar na criação de uma rede mundial de turismo religioso “que implica a recolha de parceiros, de informações, a centralização de dados para uma base que permita criar, a nível mundial, esta rede do turismo religioso”.

Nesse sentido, o responsável da Turel afirma ainda que a cooperativa está a tentar encontrar novos mercados, novas potencialidades, avançando a hipótese de ser criado um novo mercado com os polacos.

Via Correio do Minho

Plano Estratégico de Aveiro pouco consensual

O Plano Estratégico do Concelho de Aveiro, que está a ser elaborado pela Câmara, deverá estar concluído em finais deste mês, mas está longe de ser consensual.

Na apresentação público do relatório preliminar, em que participaram vários cidadãos e forças vivas da cidade, foram ouvidas críticas à "falta de ambição" e "falta de identidade" do PECA, que assenta a sua estratégia de projectos em áreas como a mobilidade, a sustentabilidade, o turismo, as novas tecnologias e o ambiente.

Belmiro Couto, empresário e antigo vereador da autarquia, focou as suas críticas na área do turismo, por considerar que os projectos apresentados se baseiam "apenas em bases de dados". Considera que é importante "ser-se ambicioso" e nesta área pensar, por exemplo, "na construção de um terminal de cruzeiros ou num porto de recreio para Aveiro".

André Costa, da Câmara de Aveiro, e um dos responsáveis pela elaboração do PECA em conjunto com a Sociedade Portuguesa de Inovação, considera que todas as críticas e sugestões "são bem-vindas", ainda assim, reitera que "alguns destes projectos constam do plano". "Temos previsto um porto de recreio, mas nem todas as pessoas conseguiram ler o documento que é extenso. Mas iremos ter em conta tudo o que nos for enviado".

Também Pompílio Souto, arquitecto, foi crítico em relação ao plano, sobretudo na área da educação. Disse lamentar que o PECA tivesse sido feito "tendo por base a Carta Educativa, que é um mau documento". "Estranho que o plano assente neste documento e não sugira a sua revisão".

André Costa disse, ao JN, que "qualquer projecto nesta área, sobretudo a construção de novos equipamentos, tem de ser feito de acordo com a Carta Educativa. Se assim não for, não teremos possibilidade de recorrer a financiamento", disse, acrescentando que a Carta "está a ser revista".

Via Jornal de Notícias

quarta-feira, 3 de março de 2010

Xantar abrirá mañana sus puertas en Expourense

Desde mañana y hasta el próximo domingo, el recinto ferial de Expourense acogerá décimo primera edición del Salón Galego de Gastronomía y Turismo Xantar, que este año está centrado en el Xacobeo 2010.

El público que se acerque durante estos días a la feria podrá optar entre un total de 28 menús, cuyo coste oscilará entre los quince y los treinta y cinco euros. En esta ocasión, las comunidades autónomas invitadas serán las de Asturias, Andalucía, Extremadura y Canarias. A ellas hay que añadir las regiones turísticas portuguesas de Porto e Norte, Centro y Douro.

La amplia programación del salón incluye el desarrollo en directo de obradoiros de cocina por importantes chefs de la cocina gallega, entre los que se encuentran Marcelo Tejedor, Pepe Vieira, Flavio Morganti y Domingo González.

En el marco de Xantar se celebrará igualmente el V Encuentro Ibérico sobre Dieta y Salud, centrado fundamentalmente en las propiedades saludables de la dieta atlántica, orientada en esta ocasión hacia el Año Santo

Via El Correo Gallego

Turismo: Porto e Norte abre candidaturas para 19 lojas de promoção da região

A Entidade Regional do Turismo do Porto e Norte de Portugal vai abrir nas próximas semanas as candidaturas para 19 lojas de promoção da região, que serão desenvolvidas em parceria com as autarquias.

"Nos próximos 15 dias vamos abrir candidaturas para 19 lojas na região do Porto e Norte, tendo como prioridade as portas de entrada, as capitais de distrito e três ou quatro casos de exceção", disse hoje à Lusa Júlio Meirinhos, que falava à margem da apresentação das caixas de experiências "UAAUU".

Em declarações à Lusa, o vice presidente do Turismo do Porto e Norte adiantou que, a par com os locais estratégicos de fronteiras e as capitais de distrito, vão ser prioritários "os casos delicados em com postos de turismo do outro século, que violam os conceitos modernos de promoção".

Via Jornal de Notícias

terça-feira, 2 de março de 2010

O portuense que dirige o museu de Siza na Galiza

O novo director do Centro Galego de Arte Contemporânea sente-se confortável como primeiro estrangeiro a gerir a instituição com sede em Santiago de Compostela. E gosta de trabalhar num edifício desenhado pelo arquitecto Álvaro Siza - "O meu gabinete tem mais espaço do que o do João Fernandes no Museu de Serralves", graceja o curador portuense

É um museu com a assinatura de Álvaro Siza, e isso vê-se nos maiores como nos mais pequenos detalhes: primeiro, e visto de fora, na elegância com que o edifício moderno (inaugurado em 1993) emparceira com o velho Convento de S. Domingos de Bonaval (século XVII); lá dentro, pelo conhecido jogo das superfícies brancas com as linhas de fuga e as inesperadas fontes de iluminação (como as famosas mesas invertidas).

No gabinete do director do Centro Galego de Arte Contemporânea (CGAC), continua a respirar-se espaço Siza. Não apenas pela amplitude e iluminação, também pela presença dos candeeiros e mobiliário desenhados pelo arquitecto português - em imprevisto diálogo com uma secretária transparente de Norman Foster, por exemplo.

"É muito agradável trabalhar aqui; primeiro, porque tenho um gabinete muito maior do que o do João Fernandes; o arquitecto foi mais generoso com o director do CGAC do que com o do Museu de Serralves", graceja Miguel von Hafe Pérez (n. Porto, 1967), que desde o dia 1 de Novembro é o primeiro director estrangeiro do centro de arte sediado em Santiago de Compostela.

O historiador, crítico e curador de arte recebe-nos no seu novo local de trabalho no mesmo dia em que fazia a apresentação à comunicação social local da sua primeira programação para o CGAC. Na mesa duma conferência de imprensa bastante concorrida, estivera ladeado pelo conselheiro de Cultura e Turismo da Junta da Galiza, Roberto Varela, que a seguir, em declarações ao P2, realçou as circunstâncias inéditas que tinham levado à nomeação do comissário português: pela primeira vez na história do CGAC, o director fora escolhido através de um concurso internacional e por decisão de um júri de especialistas do sector. "Estou muito orgulhoso que tenha sido um português o escolhido, e muito satisfeito também com a programação que ele fez para este ano", disse o responsável do PP galego.

Ao apresentar Espectral, uma selecção de obras das colecções do centro (que para além do acervo próprio inclui também o da Arco, feira de arte de Madrid) a abrir um painel de exposições e outras iniciativas que irão marcar o ano, Pérez disse ao que ia: "Interessa-me lançar um olhar sobre a modernidade e mostrar trabalhos que nos levem a reflectir sobre o mundo contemporâneo, e, com isso, recuperar o lugar que o CGAC já teve no circuito das artes."
Cá fora, Natalia Poncela López, crítica e redactora-chefe da influente revista Art Notes (o número de Fevereiro-Março publica uma entrevista com Miguel Pérez), que assegura uma curiosa ponte entre a cena artística da Galiza e a de Nova Iorque, dava voz à grande expectativa com que o desempenho do comissário português está a ser seguido em Santiago, na Galiza, e em Espanha em geral. "É a primeira vez que o CGAC tem uma direcção profissional escolhida por profissionais do mesmo ofício. Isto significa que o Miguel vai poder concretizar o seu projecto sem qualquer interferência política, o que dá muita independência, mas, ao mesmo tempo, muita responsabilidade." Natalia López fez depois eco daquilo que Roberto Varela tinha também manifestado ao P2: a Galiza espera que o curador português recupere a relação que o CGAC já teve com a população e as instituições locais e simultaneamente consiga reatar o seu papel no circuito internacional, perdido nos últimos anos.

Miguel Pérez está consciente do que está em jogo. Diz ter aceitado o desafio de concorrer à direcção do CGAC, em primeiro lugar, pela importância que a instituição continua a ter no panorama artístico da Galiza e de Espanha, algo que ele conhece especialmente bem pelas experiências que já teve como comissário na Bienal de Pontevedra e no Centro de Arte Santa Mónica, em Barcelona, por exemplo. "Senti que poderia trazer algo de novo. Sempre me fez alguma confusão que o CGAC, pela sua dimensão simbólica, por ter sido dos primeiros centros de arte moderna na Espanha democrática, por ser um projecto bem conseguido do Álvaro Siza, por ter um orçamento confortável, o que não é muito normal em instituições da mesma dimensão, estivesse a viver um certo apagamento", diz.

O centro galego tem um orçamento anual de quatro milhões de euros, com 1,3 milhões para programação e meio milhão para compras - números que não são muito diferentes dos de Serralves no que diz respeito à programação, nota Pérez. No ano passado, contou 60 mil visitantes, um número relevante, se for relacionado com uma cidade de apenas 80 mil habitantes, mas já não o é tanto se tivermos em conta a existência de uma importante comunidade estudantil e universitária, e, mais ainda, de um fluxo turístico que faz de Santiago de Compostela "uma cidade maior na sua dimensão simbólica do que na física".

Reunir sinergias e tirar melhor partido destas circunstâncias é o objectivo do novo comissário, e o facto de 2010 ser um ano xacobeo (ano santo, pelo facto de o 25 de Julho, dia de S. Tiago, calhar ao domingo) vem potenciar essa aposta - uma das exposições anunciadas, A Cidade Interpretada (17 de Setembro a 28 de Novembro), é um projecto de arte pública associado ao xacobeo, evento que tem para a Galiza uma importância equivalente à do Porto 2001, realça Pérez (que foi o responsável pelo sector das Artes na Capital Europeia da Cultura).

O novo director nota ter sido muito bem acolhido em Santiago e na Galiza. "Senti-me essencialmente bem recebido tendo em vista ser estrangeiro, mas, apesar de tudo, trata-se de um estrangeiro dissimulado, e com uma certa proximidade", diz Miguel Pérez, para cuja decisão de concorrer ao CGAC contou também o facto de ter a oportunidade de dirigir uma instituição de arte de relevo internacional a pouco mais de 200 quilómetros de casa. "E esta não é uma oportunidade que nos surja todos os dias!", acrescenta.

O facto de chegar a Santiago vindo de fora dá-lhe também um distanciamento que é importante numa terra onde "tudo é esmiuçado até à exaustão" e amplificado na medida exacta da quantidade dos meios de comunicação que aí existem, nomeadamente os muitos jornais regionais que há em cada cidade.

A arquitectura de Álvaro Siza, à época da inauguração, chegou a ser objecto de estranheza e de alguma polémica, o agora já não acontece. De facto, até pela cor escurecida que o granito foi ganhando com o tempo, irmanando-o cada vez mais com o vizinho Convento de S. Domingos de Bonaval, o museu desenhado pelo arquitecto português "está já perfeitamente integrado no imaginário urbano e social" de Santiago de Compostela, nota Pérez.

Os espaços interiores do museu não deixam, contudo, de manter um carácter desafiador para os artistas que aí expõem. É isso que o novo director quer também potenciar ao longo do seu mandato de cinco anos. Um exemplo disso será já a exposição de Gilberto Zorio (parceria com o MAMbo - Museu de Arte Moderna de Bolonha), uma referência da arte povera italiana, que aí será apresentada entre 16 de Abril e 27 de Julho, em assumido diálogo com a arquitectura de Siza. Outra grande aposta da programação do CGAC para 2010 será a exposição Afro-Modern: Jornadas através do Continente Negro (16 de Julho a 10 de Outubro, em colaboração com a Tate Liverpool), a "mostrar como as comunidades e os artistas africanos também tomaram parte na construção da modernidade", diz Pérez. Uma nota ainda para a extensão à Galiza, no Outono (22 de Outubro a 16 de Janeiro), da exposição Tempo Suspenso, das gémeas inglesas Jane & Louise Wilson, que actualmente se pode ver na Gulbenkian. "Aqui ainda vai ficar melhor do que está em Lisboa, por causa da relação com o espaço do Siza", promete Miguel von Hafe Pérez.

Via Público

Entidade de Turismo vende noites em hotéis da região

Pela primeira vez, organismo público chega directamente ao cliente

A Entidade Regional de Turismo do Porto e do Norte de Portugal lança hoje o produto "UAAUU", uma caixa que propõe "escapadelas" em mais de 100 hotéis da região. É a primeira vez que uma entidade pública de turismo vende directamente ao consumidor.

A "UAAUU" é um produto semelhante a outros que já existem no mercado, mas tem a particularidade de ser promovido por uma instituição pública. A Entidade de Turismo da Região Norte garante que quem compra a caixa terá facilidade no acesso a destinos de excelência, qualidade e segurança na escolha, melhor preço com mais qualidade e flexibilidade na marcação da data e no meio de transporte.

Melchior Moreira, presidente da Entidade de Turismo do Porto e do Norte de Portugal, apresenta hoje o produto no Museu de Serralves, no Porto, como mais um passo para elevar a Região de Turismo do Norte a terceiro destino turístico do país.

Ao JN, o responsável revelou que a "UAAUU" é diferente dos outros porque a oferta centra-se numa só região e garante o melhor para o cliente. E isto "só é possível porque não há dúvidas sobre a excelência dos produtos da Região Norte", afirmou.

As caixas "UAAUU" dividem-se em três experiências: Energia, onde se incluem os hotéis virados para o turismo de Natureza; Paladar, com as unidades que apostam na gastronomia e vinhos; e Equilíbrio, com uma oferta relacionada com a saúde e o bem-estar. Os preços variam entre os 49,90 euros e os 149 euros, consoante a caixa de experiências escolhida (ler texto ao lado).
Ao todo são mais de 100 unidades hoteleiras seleccionadas a dedo pelos delegados regionais da Entidade de Turismo e alinhadas com os produtos turísticos estratégicos definidos no Plano Estratégico Nacional de Turismo.

As "UAAUU" estarão à venda em agências de viagem, nas lojas de turismo do Porto e Norte de Portugal (incluindo a da Galiza), na Internet e numa rede de lojas de bens de cultura e lazer. Numa primeira fase, o produto atingirá o mercado português e parte da Galiza, mas a intenção, garantiu Melchior Moreira, é lançá-lo depois no exterior, nomeadamente em Espanha e Inglaterra.

Via JNotícias

segunda-feira, 1 de março de 2010

FantasPorto 2010

Programa disponível no site oficial do FantasPorto.

Fantasporto é pretexto para visitar a Invicta

Os 300 quilómetros que separam Lisboa do Porto são, por vezes, uma desculpa para que a vida cultural das duas cidades não se cruze. Contudo, existem eventos como o Fantasporto que têm o efeito contrário.

Pedro Godinho, de 26 anos, é estudante de Filosofia e veio de Lisboa com mais quatro amigos "pelo cinema", mas também porque este é um bom "pretexto para vir ao Porto". O que mais o atrai não é especificamente o cinema fantástico, mas a diversidade que o cartaz do festival oferece.

Este grupo de cinco amigos, vindos de Lisboa, Fundão e Aveiro, não temeu o mau tempo e fez-se à estrada na noite de sexta-feira para aproveitar um fim-de-semana que se dividiu entre o cinema e a vida nocturna do Norte.

Se para Pedro esta é já a terceira edição do Fantasporto a que assiste, para Miguel Campos, de 21 anos, 2010 é uma estreia absoluta.

"Ontem [sábado] estive a ver o 'La horde', um filme francês de zombies, e estiveram cá os realizadores a falar um pouco connosco. Acho que essa iniciativa é muito boa", destacou Miguel, que, apesar de só ter consguido ver dois filmes, faz um balanço positivo da primeira ida ao festival. Já Marta Fernandes, que esteve em edições anteriores, lamenta o número reduzido de películas visionadas, culpa das longas noites da Invicta.

Na capital, Pedro costuma assistir ao IndieLisboa e ao DocLisboa, mas acha que o "Fantas" "é dos festivais que têm uma relação mais próxima com a cidade", considerando mesmo que, em termos de organização, talvez seja dos melhores.

Somando o preço dos bilhetes, combustível e uma residencial "low cost", um fim-de-semana de "Fantas" e Porto fica entre os 100 e 150 euros. Pedro assume que esta quantia faz mossa no orçamento, mas "também é só uma vez por ano".

Ministra oferece 'Casa do Cinema' para Fantasporto

Gabriela Canavilhas reiterou o apoio ao festival de cinema que considera "um símbolo de Portugal e do Porto".

Foi sob o signo da incerteza que o Fantasporto-Festival Internacional de Cinema do Porto abriu, na sexta-feira, as portas da sua 30.ª edição.

A não confirmação da autarquia portuense da disponibilidade do teatro Rivoli continuar a receber as edições do Fanstaporto foi uma sombra que pairou sobre a inauguração, adensada pela ausência de Rui Rio, presidente da Câmara do Porto na cerimónia.

No discurso que proferiu na sessão de abertura do festival, a ministra da Cultura, não ignorou esta problemática, afirmando todo o seu "empenho em consolidar o projecto do Fantasporto" e ofereceu inclusive as instalações da futura casa do Cinema do Porto para acolher as próximas edições do evento.

Esta oferta não poderá contudo ser aceite, pois, como explicou Mário Dorminsky, da direcção do festival, "A Casa das Artes, onde será instalada a Casa do Cinema, não tem, infelizmente, condições de dimensão, nem localização para a realização de um evento da envergadura do Fantasporto."

Gabrielha Canavilhas assegurou, porém, que o ministério da Cultura pretende apoiar o festival.
Reconhecendo a importância da presença da ministra na abertura do evento, Dorminsky não deixa de afirmar esperar que "uma abertura de portas para um diálogo que leve ao cumprimento formal do anunciado apoio do Estado ao festival, que tudo leva a crer que venha a ser aumentado".

Este Festival Internacional de Cinema, que a ministra definiu como sendo "um símbolo de Portugal e do Porto", realiza-se, desde 1998 no teatro Rivoli, quando a autarquia transformou este espaço num teatro municipal.

Não obstante as incertezas, a edição deste ano, que decorre até 7 de Março, vai exibir 401 filmes, dos quais 40 nas diferentes secções oficiais competitivas (Cinema Fantástico, Semana dos Realizadores, Curtas de Cinema Fantástico e Orient Express).

Em paralelo, o festival convoca a pintura a de Agostinho Santos. Até 8 de Março, o Teatro Rivoli, exibe várias telas deste autor reunidas em torno do tema "Mapeando o Imaginário". Hoje passam, em retrospectiva, Alphaville de Jean-Luc Godard e Hiroshima meu amor , de Alain Resnais.

Via DN

PCP propõe que o Instituto do Turismo aumente o subsídio ao FantasPorto

A bancada do PCP apresentou à Assembleia da República uma proposta para que o Instituto Português do Turismo reforce em cem mil euros o subsídio que atribui ao Fantasporto. A proposta, assinada por Bernardino Soares, Honório Novo e Jorge Machado, será votada ainda esta semana no Parlamento, no âmbito da discussão do Orçamento de Estado. De acordo com Honório Novo, a proposta surge por ter sido considerado pelo PCP que o subsídio atribuído este ano não se coaduna com a projecção internacional do festival. O deputado refere ainda que a proposta está aberta à subscrição de outros grupos partidários. Honório Novo entende que o festival, que considera ser o maior evento de cinema em solo nacional, contribui para a divulgação internacional de Portugal e por isso mesmo diz ser "inaceitável o actual montante do subsídio atribuído pelo Instituto Português do Turismo.

Via Público

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Cadeia hoteleira galega Carrís Hoteles abre hotel no Porto em 2011

A cadeia hoteleira galega Carris Hoteles tem entro os seus projectos um forte investimento na região Norte de Portugal. No Porto, onde pretende deter cerca de 400 quartos, vai abrir uma unidade já no próximo ano, mas a intenção é estender-se a outras cidades nortenhas, como Braga e Guimarães.

Segundo noticia a Hosteltur.com, o grupo tem como objectivo “liderar o mercado hoteleiro no Norte de Portugal” abrindo um número igual de unidades no Porto, Braga e Guimarães nos próximos anos. Segundo o mesmo jornal online, a cadeia pretende igualmente investir em Lisboa. Depois das aberturas que o grupo tem previstas para este ano em Santiago de Compostela e Vigo, a Carris Hoteles tenciona abrir já em 2011 o seu primeiro hotel no Porto, o Hotel Carris Porto Ribeira, de 4 estrelas com 90 quartos, em que a cadeia vai investir 14 milhões de euros.

Via Turisver

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Alunos aprendem a jogar golfe de borla

O campo de golfe de Ponte de Lima tornar-se-á, a partir de hoje, quinta-feira, na primeira estrutura privada a disponibilizar as suas instalações para o ensino da modalidade de uma forma gratuita. Secretário de Estado do Turismo, Bernardo Trindade apadrinha a iniciativa.

Eliminar o "preconceito" de que a modalidade se destina, apenas, a classes mais abastadas, contribuindo, assim, para aumentar o número de praticantes. Em especial, na região Norte. São estes os objectivos que presidiram ao lançamento de pioneira iniciativa, por parte de um campo de golfe privado: o de aulas gratuitas, dos 8 aos 88 anos. Secretário de Estado do Turismo, Bernardo Trindade apadrinha, hoje, no campo limiano, o lançamento do projecto.

Numa fase inicial, a medida deverá estender-se até finais de Fevereiro do próximo ano, altura em que a proposta será avaliada pelos seus promotores, não estando, pelo menos para já, posta de parte a eventual continuidade das aulas gratuitas. Refira-se que, para o efeito, a administração do complexo situado na freguesia de Fornelos, a curta distância do centro da vila, estabeleceu já protocolos com a Santa Casa concelhia e com a Escola Secundária de Ponte de Lima, para que utentes e alunos possam aprender a jogar golfe.

Via Jornal de Notícias

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

TPNP promove Gastronomia e Vinhos em Santiago de Compostela

Turismo do Porto e Norte de Portugal está a promover o produto “Gastronomia e Vinhos” no Fórum Gastronómico Santiago 2010, que decorre no Palácio de Congressos e Exposições em Santiago de Compostela. Este evento de enogastronomia conta, nesta edição, com um conjunto de chefs internacionais com mais de 50 estrelas Michelin.

Esta quarta-feira, pelas 12h30m, o Turismo do Porto e Norte de Portugal, em parceria com o Instituto dos Vinhos do Douro e Porto (IVDP), irá promover uma degustação sob o tema “A Pronúncia do Norte”, dirigida aos participantes do evento.

Esta demonstração ao vivo de alta cozinha será confeccionada pelo chef Vítor Matos (Tiara Porto Hotel) com produtos de certificação biológica da região Norte de Portugal. A acompanhar, uma harmonização de vinhos do Douro e Porto oferecida pelo IVDP com a presença do seu enólogo e provador oficial da Câmara de Provadores, Bento Amaral.

O Turismo do Porto e Norte de Portugal explica que o objectivo desta participação passa por promover numa perspectiva contemporânea o produto estratégico “Gastronomia e Vinhos, ao projectar os sabores e saberes das receitas tradicionais do Porto e Norte de Portugal na Alta Cozinha Internacional”.

Via Publituris

BARROCO pode afirmar Braga como epicentro da MARCA MINHO

Participei, recentemente, num Forum promovido pela Universidade do Minho e subordinado ao grande tema dos Produtos e Indústrias Culturais : dos Recursos à Comercialização. Na oportunidade, foram tratados temas como; Guimarães 2012, o Turismo Religioso, o Parque Arqueológico de Vale do Côa e o Museu de Alberto Sampaio, durante a primeira sessão. Na segunda sessão a temática foi a das Indústrias Culturais e Comercialização. Nesta, trataram-se temas como o Desenvolvimento da Marca, a Marca DARWIN, o método de criação, desenvolvimento e comercialização de destinos turísticos e por último a MARCA MINHO.

O denominador comum, deste Forum, correspondeu á constatação da existência em Portugal, de excelentes produtos culturais disponíveis e organizados no terreno, sendo contudo ainda deficitária a sua sustentação sem o recurso aos apoios do Estado. Surge evidente que o problema é o da comercialização e falta de consumidores nacionais e internacionais para estes produtos. A promoção é dispendiosa e as entidades não possuem orçamentos dimensionados a tal objectivo, ficando por isso, por uma acção mais limitada e muitas vezes engenhosa para se conseguir manter o espólio visitável e activo.
Sustentar produtos culturais de excelência, é um desafio que temos de saber ganhar e ultrapassar as dificuldades com que os diferentes operadores se debatem.

Vender cultura é difícil, mas é também um desafio que motiva uma análise cuidada. O turismo cultural é procurado por um número crescente de consumidores. É o sector do turismo que continua a crescer em termos mundiais a uma taxa de 6% ao ano. A oferta é muito rica e requer investimento para se afirmar nas grandes rotas internacionais de turismo cultural. Importa por isso sensibilizar os Operadores Turísticos para incluírem nos seus produtos a opção dos produtos culturais nacionais.
A MARCA MINHO, foi um dos temas do FORUM e ganhou notoriedade quando comparada com outras MARCAS internacionais como a GALIZA, DUBLIN e MADRID. O Conselho da Europa, elegeu como itinerário essencial, para a identidade cultural comum da Europa, a ROTA do BARROCO. Neste âmbito, a Rota do Barroco pode afirmar a cidade de Braga, como epicentro da MARCA MINHO. Lança-se aqui o desafio para que os operadores de turismo concentrem energias no desenvolvimento desta ROTA. Estou certo que a Escola de Economia e Gestão da Universidade do Minho e a TUREL estarão disponíveis para colaborar nesse objectivo.

Por Abílio Vilaça, no Correio do Minho

sábado, 20 de fevereiro de 2010

Candidaturas abertas para o programa MODCOM - Sistema de Incentivos a projectos de modernização do comércio

O Instituto de Apoio a Pequenas e Medias Empresas e à Inovação (IAPMEI) disponibiliza ao comércio o programa MODCOM - Sistema de Incentivos a Projectos de Modernização do Comércio, que tem por objectivo a modernização e a revitalização da actividade comercial, em especial, em centros de comércio com predomínio do comércio independente de proximidade, em zonas urbanas ou rurais, bem como a promoção de acções dirigidas ao comércio. Os interessados devem apresentar as suas candidaturas até 12 de Março de 2010.

Via Porto Vivo

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Nova ARTP do Porto mais perto da contratualização

O impasse da ARPT do Porto está cada vez mais perto do fim. Depois da tomada de posse dos órgãos sociais na passada terça-feira, a nova Associação de Turismo do Porto, Agência Regional – ATP, AR – reuniu na quarta-feira em assembleia com os privados para ouvir o sector empresarial da região e elaborar o plano de actividades. A nova entidade (que sucede à insolvente Adenturn) ficará responsável pela promoção turística do destino Porto e Norte de Portugal junto dos mercados externos, e depois de eleita a direcção, está agora mais perto de obter a certificação definitiva da Confederação do Turismo Português (CTP) e a contratualização com o Turismo de Portugal para a promoção externa.

Recorde-se que Melchior Moreira assume a presidência da nova ATP, AR, cargo que acumula com o de presidente da Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte de Portugal. Na vice-presidência está Vladimiro Feliz e Mário Fontemanha, vereadores do turismo da Câmara Municipal do Porto e da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia respectivamente.

Via Publituris

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Órgãos sociais da Associação de Turismo do Porto tomam hoje posse

A Associação de Turismo do Porto – Agência Regional, a nova agência de promoção externa do Porto e Norte entra hoje em funções, estando a tomada de posse dos seus órgãos sociais marcada para as 14h30 no Palácio do Freixo (Sala Douro).Recorde-se que a nova agência é presidida por Melchior Moreira que também preside à Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte de Portugal. Na vice-presidência estarão Vladimiro Feliz e Mário Fontemanha, vereadores do turismo da Câmara Municipal do Porto e da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia respectivamente. A tomada de posse dos órgãos sociais da Associação de Turismo do Porto será presidida pelo secretário de Estado do Turismo, Bernardo Trindade.
Via Turisver

Unicer abre Parque de Vidago em Outubro

Após três anos e meio de obras, o Parque de Vidago, propriedade da Unicer, vai ser inaugurado oficialmente a 6 de Outubro de 2010, data que assinala os 100 anos da abertura do Vidago Palace Hotel. No entanto, o hotel abre já em Julho em regime de soft opening.

O projecto foi apresentado esta manhã, numa cerimónia que contou com a presença de António Pires de Lima, presidente da Comissão Executiva da Unicer e de Rui Lopes Ferreira, administrador executivo da área de Turismo da Unicer, bem como de Grace Leo, presidente e CEO da GLA , a empresa que vai fazer a gestão do hotel.

Primeiro a discursar, Pires Lima destacou “a coragem dos accionistas da Unicer” por executarem este projecto numa altura economicamente desfavorável e o facto de ser o único “PIN executado dentro dos prazos mais ou menos estabelecidos”.

Recorde-se que data de conclusão da obra estava prevista para o final de 2008, mas “a complexidade do projecto” não permitiu cumprir o prazo, facto que comprometeu o acesso às verbas do 3ª quadro comunitário de apoios. “Hoje os apoios de Estado são substancialmente inferiores àqueles que tinham sido inicialmente contratados. Faço um apelo ao governo, ao AICEP e ao Turismo de Portugal para usarem de toda a flexibilidade e adaptabilidade legais para poderem apoiar o projecto pelo menos ao nível do que tinha inicialmente sido acordado, cerca de 50 por cento”.

Pires de Lima justificou a parceria com a empresa GLA: “Surge no seguimento do nosso compromisso inicial, que era o de assegurar o investimento e a requalificação dos parques, mas depois entregar a gestão a quem sabe. Esta parceria assegura o nível de ambição e sofisticação que é consentâneo com o investimento que os nossos accionistas fizeram”.

O responsável espera que, com a gestão da GLA, o hotel possa vir a melhorar em 50% o seu desempenho. Isso significará taxas de ocupação entre os 60 e 70%. Os mercados alvo serão, numa primeira linha, o mercado nacional, não só do Norte mas de país, e o mercado espanhol. Mais uma vez, a parceria com a GLA vai permitir atingir outros países, como a França, o Reino Unido e a Alemanha.

Com 70 quartos, o hotel terá ainda um spa termal, também ele pronto a abrir em Julho, e um campo de golfe de 18 buracos.

Quanto ao Parque de Pedras Salgadas, depois da abertura em Outubro de 2009 (apenas durante esse mês) do balneário, a primeira fase do projecto reabre em Maio. O parque custou à Unicer 32 milhões de euros. A empresa propôs à GLA a apresentação durante este ano de um projecto para um hotel neste parque, tendo em conta a complementaridade ao projecto de Vidago.

Via Publituris

Transdev inaugura serviço de car-sharing no Porto

O grupo francês Transdev vai lançar amanhã (quarta-feira), na cidade do Porto, o serviço Citizenn car-sharing, ou seja, aluguer de automóveis à hora e a baixo custo. Para já estarão disponíveis 20 viaturas em dez pontos da cidade. “O objectivo é rapidamente aumentar para 40 veículos e estender o conceito a Gaia”, explicou ao Publituris Jorge Azevedo. Segundo o director de Inovação da Transdev na Península Ibérica, “está também a ser analisado o potencial de outras cidades do Grande Porto, nomeadamente Matosinhos e Maia”. A frota é composta por 15 Smart e cinco Mercedes Classe A. O tarifário diurno mais económico é 2,49 euros/hora aos quais acrescem 0,35 cêntimos por km (até aos 100 quilómetros). Já a tarifa nocturna baixa para os 0,99 cêntimos/hora e 0,35 cêntimos por quilómetros)

A ideia surgiu “de uma nova necessidade de mobilidade que está a surgir nas grandes cidades”, explica Jorge Azevedo. O conceito é “uma cópia do que existe há já dez anos em Paris”, frisa. A partir de amanhã e através do site www.citizenn.com preencher uma ficha de inscrição. Depois da inscrição, o cliente recebe um cartão, que dá acesso às viaturas, e um código que lhe permite utilizar num dos dois modelos disponibilizados em dez locais (Aliados, Antas, Campanha, Bom Sucesso, Bessa, Aviz e Paranhos), “localizados estrategicamente em zonas de interface com transportes colectivos para facilitar a mobilidade urbana”, adiantou. O valor do serviço será debitado no final do mês.

Via Publituris

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Centro e Norte lideram candidaturas ao QREN

As regiões Centro e Norte de Portugal foram as que apresentaram mais candidaturas ao Sistema de Incentivos à Inovação do Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN) no Turismo, com 62 e 56 respectivamente. As empresas turísticas no Alentejo apresentaram 19 candidaturas, as do Algarve nove e as de Lisboa seis.

No total, contaram-se 152 candidaturas de empresas do sector turístico a financiamento comunitário, para estímulo ao empreendedorismo e à inovação, ou seja, houve uma duplicação dos projectos e prevê-se um investimento global na ordem dos 400 milhões de euros.

Nos concursos, cujas candidaturas decorreram de finais de Novembro de 2009 a 1 de Fevereiro, as regiões Centro e Norte deram origem a quase 80% das candidaturas aos dois concursos. Cerca de um terço (46 projectos) do total de candidaturas tiveram origem em promotores sedeados nos Pólos de Desenvolvimento Turístico. O Pólo da Serra da Estrela lidera essa lista, tendo sido submetidos 12 projectos, seguindo-se os Pólos Leiria-Fátima (10 candidaturas), Douro (9 projectos), Oeste (6 candidaturas), Terras do Grande Lago – Alqueva (5 projectos candidatos) e Alentejo Litoral (com 4 candidaturas apresentadas).

Via Publituris

www.applesmartphones.com

Órgãos sociais da nova ARPT do Porto tomam hoje posse (08.02.2010)

Os órgãos sociais da Associação de Turismo do Porto, Agência Regional (ATP, AR)- entidade que ficará responsável pela promoção turística do destino Porto e Norte de Portugal junto dos mercados externos – tomam hoje posse às 14h30 no Palácio do Freixo (Sala Douro). Esta cerimónia que conta com a presença do secretário de Estado do Turismo, Bernardo Trindade, e Melchior Moreira assumirá a presidência da nova agência, cargo que irá acumular com o de presidente da Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte de Portugal. Na vice-presidência estarão Vladimiro Feliz e Mário Fontemanha, vereadores do turismo da Câmara Municipal do Porto e da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia respectivamente.

Via Publituris

sábado, 6 de fevereiro de 2010

Alto Minho exige apoios idênticos aos do Douro

Defendido "equilíbrio" entre apoio dado a investimentos turísticos no Douro e região minhota. A lampreia é rainha à mesa de seis municípios do Vale do Minho, até finais de Março. O Turismo quer firmar parceria com ASAE para certificação dos restaurantes.

O Alto Minho quer que os projectos turísticos dinamizados na região obtenham "um apoio idêntico" aos que estão a ser desenvolvidos no Douro. O repto foi, ontem, deixado pelo presidente da Associação de Desenvolvimento Rural Integrado do Vale do Minho e líder da Comunidade Intermunicipal do Alto Minho, Rui Solheiro, durante a apresentação do programa "Lampreia do Rio Minho".

"É preciso equilíbrio para que os empreendedores também invistam no Minho e no Alto Minho. Não existe apenas o Douro no Norte e temos de ter acesso aos apoios da mesma forma que o Douro está a ter", afiançou Solheiro, considerando que "seria uma grande frustração se os empresários apresentassem os seus projectos e não os vissem apoiados".

Promovido pelas seis autarquias da região, em parceria com o Turismo do Porto e Norte de Portugal, o programa arranca hoje e compreende todos os fins-de- -semana de Fevereiro e Março.

Dirigente da entidade regional de turismo, Melchior Moreira adiantou que entre os projectos da instituição está uma parceria com a Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) com vista à certificação dos restaurantes. Segundo disse, trata-se da qualificação da oferta gastronómica para a implementação de um selo de qualidade, destinado às unidades de restauração.

Presidente do Conselho Superior do Turismo do Porto e Norte de Portugal e ex-dirigente do turismo alto-minhoto, Francisco Sampaio estimou em cinco milhões de euros o retorno gerado pelo programa, durante os dois meses. No total, tomam parte na iniciativa 95 restaurantes, de seis concelhos, onde "vão existir, todos os fins-de-semana, cerca de três mil lugares para servir lampreia, o que é bastante significativo para toda a região".

Via Jornal de Notícias

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

"Região Norte vai definhar se o aeroporto do Porto perder autonomia"

O presidente da Câmara e da Área Metropolitana do Porto (AMP) considera que o Aeroporto Francisco Sá Carneiro é “um contributo decisivo para a Região Norte”, pelo que, se perder autonomia, “a região vai definhar”.

O autarca da Invicta acredita que a alavanca do desenvolvimento da AMP e da região Norte, Galiza incluída, foi a existência da plataforma aeroportuária. Do Orçamento de Estado que foi anteontem aprovado, sabe-se que haverá aposta nas privatizações e que a ANA faz parte do plano.

Rio discursou durante a abertura oficial da primeira loja de turismo da região Porto e Norte em Santiago de Compostela, capital da Galiza. “Os portugueses perceberam que abrindo a loja em ano de Jacobeu, o público potencial não vai ser só galego – são esperados 10 milhões de visitantes ao longo do ano”, explicou o Conselheiro Galego para o Turismo, Roberto Varela Fariña. A percentagem de galegos que visita a região é de 30%.

“Temos sido iberistas confessos”, admitiu o Secretário de Estado do Turismo, Bernardo Trindade, durante a cerimónia de abertura. “É importante ter capacidade de iniciativa e estar nos mercados quando a retoma chegar”, enfatizou. O representante do Governo crê que “no segundo trimestre deste ano” já pode haver bons resultados financeiros no sector do turismo.

O Turismo Porto e Norte de Portugal é “a maior entidade regional de turismo”, englobando 82 municípios, adiantou o presidente Melchior Moreira, e é fruto de um “trabalho de equipa coeso com as autarquias”. A aposta da entidade recaiu na vertente tecnológica e na criação de “uma rede de informação turística através de espaços interligados virtualmente”.

A loja de Santiago tem vários ‘gadgets’ à disposição do visitante, que proporcionam uma “experiência interactiva” logo desde a entrada da loja: há ecrãs com questões para traçar o perfil do visitante, uma mesa interactiva para consulta de informação com o toque dos dedos e ainda um “videowall” para comunicar com outras lojas.

O espaço, cedido pela AMP, foi alvo de um investimento de 150 mil euros, que segundo Melchior Moreira foi “financiado com capitais próprios da instituição”. O modelo arquitectónico e tecnológico da loja deverá ser aplicado em cada um dos concelhos do Turismo Porto e Norte.

Via Jornal de Negócios

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Turismo Porto e Norte inaugura loja em Santiago de Compostela

Esta quinta-feira é inaugurada a primeira Loja de Turismo do Porto e Norte de Portugal, em Santiago de Compostela, com as presenças de Melchior Moreira, presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal, Bernardo Trindade, secretário de Estado do Turismo, Rui Rio enquanto presidente da Área Metropolitana do Porto e vários autarcas do Norte do país. “Este projecto pretende colmatar a lacuna existente em termos de informação turística e marcar uma nova fase na promoção da região, adaptada às necessidades do turista actual”, explicou Melchior Moreira em declarações ao Publituris, dizendo que o conceito também aposta na comercialização dos produtos da região. O objectivo desta iniciativa passa por criar uma rede de informação turística através de espaços interligados virtualmente que irão disponibilizar dados sobre a oferta de toda a região, ao contrário do que acontece nos postos de turismo actuais.

A escolha da localização da primeira loja insere-se na estratégia definida pela ERTPNP de apostar no mercado de proximidade como o da Galiza, o que motivou uma parceria com a Secretaria Geral para o Turismo da Xunta da Galiza com a estratégia de promoção “dois países, um destino”. No seguimento desta aposta está prevista a abertura de novas lojas noutras localidades espanholas, como Castela e Leão, durante o próximo ano, além das lojas a inaugurar em cada um dos 82 municípios do Norte do país. Melchior Moreira adiantou também que ainda em 2010 a Galiza deverá abrir uma representação sua na cidade do Porto.

Via Publituris