quarta-feira, 28 de outubro de 2009

World's Sexiest Affordable Destinations - Oporto, Portugal

Porto, Portugal

Why Go Now: World-renowned architects are adding 21st-century design to the medieval landscape of Portugal's second-largest city—the Casa da Música theater by Rem Koolhaas and the Serralves Contemporary Art Museum by Pritzker Prize–winning Portuguese architect Álvaro Siza.

The Details: If you want to stay in the old part of town, the Pestana Porto (doubles from $226) is a boutique property with balconies overlooking the Douro River. Or check in to the intimate Guest House Douro (doubles from $185), where eight light-filled rooms have large French windows and marble baths. The best restaurants and bars are concentrated in the tony Foz district. At the beachside ShiS (dinner for two $100), you'll find Asian-inflected Portuguese dishes such as crab risotto with avocado ice cream. A stone's throw away is Praia Da Luz (dinner for two $65), a casual steak house where the water laps right up to your table. In the heart of Porto, stop by the 88-year-old Café Majestic for traditional rabanadas (mini French toast).

T+L Tip: Don't miss Livraria Lello, a neo-Gothic bookstore with soaring interiors and a stained-glass skylight.

TravelandLeisure

Revista americana põe Porto no top do Mundo

"Travel & Leisure" elogia património. Comerciantes agradecem incentivo.

A revista americana "Travel & Leisure" considerou, na edição deste mês, o Porto como um dos destinos "mais charmosos e acessíveis" do Mundo. Comerciantes vêem no elogio um "incentivo". Já os turistas valorizam a cidade de "beleza única".

"Arquitectos de renome internacional dão um toque de modernidade ao cenário medieval da segunda maior cidade de Portugal, como são disso exemplo a Casa da Música, desenhada por Rem Koolhaas ou o Museu de Arte Contemporânea de Serralves, projectado pelo arquitecto português Álvaro Siza Vieira", pode ler-se na publicação americana, que destacou igualmente outros locais de interesse da cidade como o café Majestic, a livraria Lello, a esplanada da praia da Luz, o restaurante Shis, a Guest House Douro e o Hotel Pestana Porto.

Carmen Rodriguez, proprietária do hotel de charme Guest House Douro, que goza de vista privilegiada para o rio Douro, recordou, ao JN, a "experiência magnífica" de, em Julho, ter recebido a equipa da "Travel & Leisure", e especificamente a directora de moda da revista, Mimi Lombardo.

"Foi formidável ver como se apaixonaram pelo Porto e como ficaram encantados com tudo o que viram", contou a proprietária do hotel, que não tem dúvidas que sendo a publicação "a maior revista de viagens dos Estados Unidos" da América, o impacto da notícia "é obviamente enorme e muito interessante para o Porto".

Antero Braga, responsável da livraria Lello, também reconhece que "é uma honra estar continuamente a receber elogios" por parte da Imprensa estrangeira , porque funcionam como um "incentivo para se tentar fazer um melhor trabalho" (ler texto na página).

"Bairrismos à parte", José Gomes, de 75 anos, natural do Porto, confessou ser um "amante da Invicta" e, por isso, explicou "ser difícil eleger o local mais bonito da cidade". Ainda assim, o idoso não tem dúvidas que os "lugares citados pela revista amerciana são muito elitistas", preferindo destacar "a vista sobre o rio Douro". "Ao menos é gratuita", sublinhou.

Depois de terem conhecido Lisboa e o Alentejo, os americanos Sharon e Frederick Klein decidiram regressar a Portugal. "Mas desta vez para ir ao Pinhão e ao Porto", contou Sharon ao JN.

De máquina fotográfica em punho direccionada para o café Majestic, Frederick desabafa que "ao contrário do que se sente em Lisboa, o Porto é centro cultural com muito mais dinamismo. "É com toda a certeza a cidade do país com mais charme". E será a do Mundo? "Bem, uma coisa é certa, o Porto não pode ser comparado a nada, porque o seu maior charme é a simpatia das pessoas", concluiu.

Jornal de Notícias

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Inaugurada rota da Ryanair entre Porto e Faro

Realizou-se ontem o primeiro voo doméstico da Ryanair, ligando o Porto e Faro, numa rota directa que não tem concorrência, já que a TAP faz escala em Lisboa. A rota será servida por quatro frequências semanais durante o período de Inverno, sendo provavelmente reforçada durante o Verão. A Ryanair espera transportar cerca de 70 mil passageiros anualmente na rota que agora inaugura, tendo como principais mercados o turismo de negócios, mas também turistas e estudantes que costumavam usar o automóvel para chegar ao Algarve. As ligações partem do Aeroporto Sá Carneiro ao domingo, segunda, quarta e sexta-feira às 12.00 e chegam a Faro às 13.00, com o voo de regresso da cidade algarvia às 13:25 e chegada ao Porto às 14.30. A low cost irlandesa utilizará um B737-800 com capacidade para transportar 189 passageiros.. A rota inaugurada é a 12ª da Ryanair a operar no aeroporto de Faro, sendo que a Ryanair não esconde que aspira ser a principal companhia aérea em Portugal até 2012.

Publituris

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Fátima promovida no Brasil, integrada em circuitos de turismo religioso e cultural em Portugal, Espanha e Europs

Um grupo de hoteleiros - Hotel Coração de Fátima, Hotel Cruz Alta, Hotel Estrela de Fátima, Hotel Regina, Hotel Santa Maria e Hotel São José - juntou-se para promover a sua oferta no Brasil, primeiro num workshop em São Paulo e depois na ABAV, que está a decorrer no Rio de Janeiro.De acordo com o comunicado enviado à redacção, a decisão do grupo de hoteleiros surgiu "depois de observar que a procura do destino Fátima por brasileiros, integrada em circuitos de Turismo Religioso e Cultural em Portugal, Espanha e Europa, tem vindo a crescer de forma sustentada, tornando-se um mercado importante para os hoteleiros da região". Assim, o grupo esteve presente no Workshop Descubra a Europa, promovido pela Comissão Europeia de Turismo, com a presença de outros 76 expositores do sector do turismo europeu. E agora está na Feira das Américas, promovida pela ABAV no Rio de Janeiro. O stand próprio é no pavilhão 4, Rua 9, nº 13. Com a oferta alargada de alojamento em Fátima estará ainda um parceiro hoteleiro de Lisboa (Hotel Roma) e um operador turístico especializado neste tipo de circuitos (Argon Travel), dada a complementaridade dos seus serviços.

Publituris

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Lisboa lança guias turísticos da região no telemóvel dia 22

A Área Metropolitana de Lisboa vai ter cinco guias turísticos para utilização no telemóvel já a partir da próxima quinta-feira. A apresentação deste novo produto vai ter lugar no dia 22 de Outubro pelas 19h00, no Lisboa Welcome Center, na Rua do Arsenal, 15.Os novos guias turísticos YouGo incluem: Lisboa, Costa do Estoril, Sintra, Mafra e Oeiras, e segundo o percurso escolhido pelo utilizador, disponibilizam informação cultural, de lazer, desportiva, de alojamento e de restauração, entre outras. Este produto está disponível nos postos de turismo das regiões abrangidas e através dos sites www.yougoplanet.com e www.askmelisboa.com.

Publituris

Sá Carneiro com menos 0,8% passageiros em Setembro

Os aeroportos portugueses receberam mais de 2,5 milhões de passageiros durante o mês passado, número que ascende quase aos 20,7 milhões desde o início do ano. No cômputo geral, pelos aeroportos ANA, que não contemplam os aeroportos da Madeira, passaram menos 3,9% passageiros (para um total de quase 2,4 milhões de pessoas), em relação a Setembro de 2008, enquanto que o número de voos diminuiu 5,8%, para um total de 21.932 voos.

Pelo Aeroporto da Portela passaram 1.227.250 pessoas, o que correspondeu a uma quebra de 4,6%, divididos pelos 11.239 voos realizados (menos 7% em relação ao mesmo mês do ano passado, mas ainda assim mais de metade dos voos dos aeroportos portugueses). Entre Janeiro e Setembro, Lisboa recebeu quase 10,2 milhões de passageiros, e registou 100.522 movimentos.

No que diz respeito ao Aeroporto Sá Carneiro, o número de passageiros caiu ligeiramente (-0,8%) em relação a Setembro de 2008, totalizando 423.707, que se dividiram entre os 4.453 voos (uma redução de 9,7%).

O Aeroporto de Faro teve uma quebra de tráfego de passageiros igual a Lisboa (4,6%), passando pela infraestrutura algarvia 627.048 passageiros durante Setembro último, um número que ascende aos 4,17 milhões se tivermos em conta os resultados acumulados desde Janeiro.Faro registou 4.186 voos durante o mês passado, o que representou uma queda de 3,6%.

Os principais aeroportos das Regiões Autónomas (Ponta Delgada e Funchal) foram os mais penalizados no passado mês. Em Ponta Delgada, Setembro foi sinónimo de uma quebra de 5,2% no tráfego de passageiros, tendo passado pelo aeroporto açoriano 84.290 passageiros, num total de 1,193 voos (o que correspondeu a um aumento de 5,6%). Tendo em conta valores acumulados, a cidade açoriana recebeu 724.395 passageiros e 9.678 voos. No que diz respeito ao Aeroporto do Funchal, o número de passageiros caiu em Setembro 8,9%, para um total de 208.041, enquanto que o número de voos diminuiu 7%, para 1.857.

Publituris

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

OMT cria o T20, grupo mundial de Turismo

A Organização Mundial do Turismo (OMT) decidiu na 18ª Assembleia Geral, em Astana (Cazaquistão), criar o T20, um grupo formado pelos ministros do Turismo dos países que integram o G20, grupo das 20 maiores economias do planeta. O objectivo da criação deste grupo passa por reforçar o posicionamento do turismo mundial como meio primordial para a criação de empregos e para a recuperação económica.


Publituris

Barómetro IPDT: “ERT’s devem ser responsáveis pela promoção interna e externa”

As Entidades Regionais de Turismo devem ser responsáveis não apenas pela promoção interna do turismo, como também junto dos mercados externos, é a opinião de 58,8% dos inquiridos da 29ª edição do Barómetro Academia do Turismo, contra 41,2% que considera que as ERT's devem concentrar as responsabilidades de promoção interna. Ainda de acordo com os resultados desta sondagem efectuada pelo IPDT, a maioria dos inquiridos (73%) vê com bons olhos a recente reorganização administrativa do sector turístico. Cerca de metade (46%) considera "bom" o impacto motivado pela reestruturação (para as actuais 11 ERT's), contra 27% não encara a reforma como uma oportunidade de tornar mais eficiente a promoção turística das diferentes regiões.No momento em que a Ryanair se prepara para inaugurar a primeira rota de baixo custo entre Porto e Faro, o painel foi também auscultado sobre a exploração das rotas internas nacionais por parte de companhias aéreas low cost. A esmagadora maioria dos inquiridos (87,1%) concorda com esta situação, enquanto que 8,6% partilha de opinião contrária. Nota ainda para uma pequena percentagem dos inquiridos (1,4%) que apoia a exploração de ligações aéreas domésticas por parte de empresas de baixo custo, desde que a rota Lisboa-Porto não seja abrangida. Passado o período do Verão, o Barómetro Academia do Turismo procurou ainda avaliar o desempenho do turismo nacional, comparativamente ao mesmo período de 2008. Os resultados vão ao encontro do esperado. Recorde-se que na edição 27 do Barómetro, lançada em Abril de 2009, o painel já previa um Verão mais fraco ao nível dos principais indicadores turísticos.

Publituris

Novo modelo de financiamento do TP assenta em gestão por objectivos

Inicia-se agora o trabalho de concretização efectiva", observou Luís Patrão a propósito da formalização da contratualização das 11 Entidades Regionais de Turismo com o novo modelo de financiamento do Turismo de Portugal, na passada sexta-feira. "Propomos que cada uma das entidades assuma as suas responsabilidades para cumprir os objectivos definidos", referiu o presidente do TP realçando que este sistema de contratualização "traz mais responsabilidade, eficiência e gestão por objectivos" uma vez que potencia a utilização das verbas atribuídas, estabelece objectivos de execução e estimula o desenvolvimento de projectos entre entidades públicas e privadas. "O Turismo de Portugal vai trabalhar para superar e resolver os problemas que possam vir eventualmente a surgir", garantiu ainda Luís Patrão acreditando que "todos temos a ganhar com esta gestão das verbas públicas".Além de instituir a distribuição por critérios objectivos - que antes não existiam - a atribuição de verbas está dependente de as ERT's definirem e se comprometerem com metas objectivas para as suas actividades anuais, num mecanismo que estimula a participação dos agentes públicos e privados no desenvolvimento nos destinos turísticos em questão. O TP defende que este é "um modelo dinâmico, que alinha as estratégias regionais de desenvolvimento turístico com a estratégia nacional. Com os novos critérios, as Entidades poderão ver reforçadas as suas dotações nos anos seguintes, se conseguirem cumprir ou superar as metas a que se propuseram e se a sua dimensão relativa (número de camas turísticas, número de dormidas, conselhos aderentes) se alterar entretanto".

De salientar que, apesar de os contratos assinados com as 11 ERT's dizerem respeito a 2009, todas as Entidades foram sendo financiadas ao longo deste ano de modo a garantir o funcionamento das mesmas. Recorde-se que o modelo agora contratualizado com o TP na presença do Secretário de Estado do Turismo e dos representantes das 11 Entidades Regionais de Turismo prevê que os 20,6 milhões de euros definidos este ano pelo Orçamento de Estado como receitas das ERT's, lhes sejam distribuídos segundo os critérios que estão previsto na Lei. Na ocasião, Bernardo Trindade disse acreditar que "esta é uma nova etapa de responsabilidade, de aplicar bons princípios de gestão e um bom partida para as novas Entidades. O SET deixou ainda um apelo às 11 ERT's: "É preciso caminhar no sentido de diminuir o peso da estrutura porque assim estaremos a disponibilizar mais financiamento para a promoção das regiões".

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Turismo interno cresce 3,6% no Norte

O crescimento de 6,1% do mercado nacional, correspondente a 2,3 milhões de dormidas, não chegou para compensar a perda de 9,7% dos mercados internacionais, geradores de 3,1 milhões de dormidas. Assim, os dados do INE relativos a Agosto dão conta de -3,5% de dormidas (total de 5,4 milhões) do que em igual período do ano passado. Já os proveitos totais atingiram 259,4 milhões de euros e os de aposento 192 milhões, correspondendo a variações homólogas negativas de 6% e 5,4%, respectivamente.


Em Agosto último, a hotelaria registou 1,7 milhões de hóspedes, valor sensivelmente igual ao do mês homólogo (+0,4%). Mantendo a tendência dos meses anteriores, as pousadas e os motéis apresentaram resultados bastante positivos por comparação com o período homólogo, com acréscimos das dormidas superiores a 10%. Os restantes tipos de estabelecimentos revelaram uma evolução negativa, embora os hotéisregistem uma certa tendência de estabilização (-1,6%).No período em análise, o principal mercado emissor foi Espanha, com uma quota de 23,7% do total de dormidas de não residentes, tendo sido o único a apresentar uma evolução positiva (+1,7% do que em Agosto de 2008). O Reino Unido, a Alemanha, a França, os Países Baixos e a Itália que, no seu conjunto, concentraram mais de 50% das dormidas de não residentes, tiveram um desempenho negativo, sobretudo no que respeita ao mercado britânico (-21,5%), que foi o segundo mercado emissor mais importante neste mês.

No que respeita à distribuição regional, o Alentejo foi a região com resultado mais positivo (+23,5%), semelhante ao dos meses anteriores. O Norte (+3,6%) e Lisboa (+0,9%) apresentaram igualmente crescimentos homólogos, mas de menor dimensão. As restantes regiões permanecem com reduções no número de dormidas que, nas Regiões Autónomas, superam os 10%: os Açores tiveram -11,6% e a Madeira -10,6%.

O Algarve, a Madeira e os Açores foram as regiões que apresentaram as taxas de ocupação mais elevadas. No entanto, face a Agosto de 2008, estes valores traduzem uma redução da taxa de ocupação nas Regiões Autónomas, superior a 8 p.p.. A estada média foi de 3,2 noites, ligeiramente inferior à do mês homólogo (3,3).

No que respeita ao Rendimento Médio por quarto (Rev Par), no mês de Agosto, os estabelecimentos hoteleiros registaram 259,4 milhões de euros de proveitos totais e 192 milhões de euros de proveitos de aposento, equivalendo a quebras homólogas de 6,0% e 5,4%, respectivamente.

No acumulado de Janeiro a Agosto de 2009, há a referir que os estabelecimentos hoteleiros acolheram cerca de nove milhões de hóspedes que originaram 25,9 milhões de dormidas, movimento que, em comparação com o mesmo período de 2008, se traduz numa evolução negativa de 3,9% e 6,6% respectivamente.

O INE alerta, contudo, que "estas variações são contudo menos negativas do que as verificadas em períodos anteriores", afirmando mesmo que "esta evolução é semelhante à que se tem verificado a nível internacional", invocando para o efeito as as últimas estimativas disponibilizadas pela Organização Mundial de Turismo, e que publicámos na semana passada.

Publituris

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Mercado holandês cresce no Aeroporto Sá Carneiro

O mês de Setembro ficou marcado pelo ligeiro decréscimo de passageiros (-0,8%), para um total de 423.707, enquanto que os movimentos de aeronaves caíram 9,7% para se fixarem em 4.451. A queda pouco acentuada foi segurada pelo sector das low costs, que prosseguem o franco crescimento no Aeroporto do Porto (15,8%), em parte devido à base da Ryanair. Os mercados que maior protagonismo conseguiram no mês passado em Pedras Rubras foram o holandês, que cresceu 58,4%, o suíço (de onde vieram mais 25,5% dos visitantes à Cidade Invicta), e o francês (responsável por um incremento de 18,9% do volume de passageiros). Apesar da França ter conseguido a medalha de bronze, foi o país que mais passageiros levou ao Porto, num total de 90.613 durante o mês de Setembro, e em termos acumulados 692.982. Sem surpresas, a companhia campeã em crescimento de tráfego de passageiros foi a Ryanair, com um crescimento de 26,6% em Setembro, em relação ao mesmo mês de 2008. A medalha de prata foi ganha pela Luxair, que transportou mais 24%, enquanto que a easyJet cresceu 22,2%. Ainda assim, a TAP ainda é a companhia que mais passageiros registou no Aeroporto Sá Carneiro em Setembro, um total de 148.738, o que representou uma descida de 11,2%. No patamar inverso, a Air Nostrum cresceu 217,1%, tendo sido responsável pela passagem de 14,728 passageiros pelas instalações do aeroporto portuense.

Publituris

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Turismo do Porto e Norte de Portugal promove-se na Galiza

A Turismo do Porto e Norte de Portugal vai participar na 40ª Edição da FEXDEGA, feira multisectorial no âmbito do artesanato, gastronomia e recursos turísticos que irá decorrer de 9 a 12 de Outubro em Vilagarcia de Arousa (Pontevedra - Galiza).Referência no sector, a FEXDEGA conta com 40 anos de experiência na organização de feiras e exposições comerciais e tem como objectivo promover as ofertas de empresários dos mais diversos sectores da região.
A Turismo do Porto e Norte de Portugal estará presente na FEXDEGA em parceria com as Rotas Gourmet de Lousada; Vinduero; Trasvinis; Amendouro; Quinta da Torre; Solimar e Museu do Douro.

De destacar a realização de uma prova gastronómica com compotas, doces, frutas em calda, queijos, amêndoas e vinhos regionais do Porto e Norte de Portugal, que terá lugar no segundo dia da feira (10 de Outubro) às 17 horas (hora espanhola).

Publituris

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Crise faz disparar turismo interno na Inglaterra

Dados recentes do Inquérito de Turismo do Reino Unido (United Kingdom Tourism Survey ) revelados pela VisitEngland, indicam que o turismo interno na Inglaterra cresceu 14% nos primeiros seis meses de 2009, enquanto o turismo externo desceu 17%.
Nas contas da VisitEngland, tal aumento do turismo interno corresponde a mais 2,6 milhões de viagens e mais de 9,1 milhões de dormidas, de Janeiro a Junho 2009. Embora o número total de pernoitas tenha descido 1% desde Janeiro, resultado onde se incluem as visitas a familiares e amigos e o segmento de MI - sector que continua a ressentir-se da crise - o turismo de lazer na Inglaterra mostra alguns sinais do optimismo dos consumidores, com um aumento de 5% nos gastos, confirmando que o Verão de 2009 foi passado em casa.


Além disso, o grupo de pesquisa da VisitEngland, iniciado em Agosto, indica que a atitude para com o turismo doméstico está a mudar. Os inquiridos assumem muitas vezes conhecer melhor alguns destinos estrangeiros do que o próprio país e consideram que, além da "experiência genuína, aprenderam imenso sobre as regiões de Inglaterra".

James Berresford, director executivo da VisitEngland, está moderamente optimista quanto ao futuro do turismo britânico. "A Inglaterra está de novo na moda e os britânicos estão a redescobrir a diversidade e o apelo das férias em casa. É uma tendência que tem vindo a ser desenvolvida nos últimos anos e que pretendemos continuar com a ajuda da indústria do turismo". "Sabemos que as pessoas procuram experiências desenhadas à medida dos seus interesses, seja um retiro espiritual, seja uma aventura ou um city-break. E estão a tomar consciência de que a Inglaterra consegue dar-lhes isso e muito mais".

A campanha de TV "VisitEngland's Enjoy Every Minute" está no ar desde 8 Septembro e encoraja os short breaks e visitas de um dia para o Outono. A campanha já atingiu cerca de 30 milhões de ingleses, 61% da população adulta de Inglaterra.

"Há claramente segmentos ainda em dificuldades, como o mercado das conferências e eventos. Mas enquanto indústria, este é o momento para reagir e assegurar que quando as circunstências económicas melhorarem, termos uma estratégia robusta para atrair novos visitantes e fidelizar os repetentes," afirma James Berresford.

Publituris

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Turismo de Coimbra lança nova rota turística da 1ª Dinastia

"Rota da 1ª Dinastia" é a nova ferramenta promocional da Turismo de Coimbra, E.M. lançada ontem. Trata-se de um novo roteiro sobre a cidade, um percurso especializado que está acessível online (www.turismodecoimbra.pt), com recurso a monumentos modelados em 3D, que permite realizar uma visita virtual ao património cultural. A rota "permite sublinhar, de forma muito atractiva, o papel central de Coimbra na formação do reino de Portugal", sublinha a Turismo de Coimbra no comunicado enviado à redacção.A propósito da nova plataforma e do novo guia sobre a cidade de Coimbra também apresentado, Luís Alcoforado, presidente do Conselho de Administração da Turismo de Coimbra, E.M., comentou que "avançamos significativamente na informação turística que disponibilizamos aos nossos visitantes".


Publituris

Porto/Norte é a região turística mais atractiva

O Porto e Norte de Portugal é a marca/região mais atractiva, no continente, para os turistas portugueses. É a conclusão preliminar de um estudo que o Turismo de Portugal apresentou, ontem, terça-feira, em Coimbra, e que suscitou de imediato críticas.

O polémico estudo científico, encomendado pela Turismo de Portugal à Brandia Central e cujos resultados finais só vão ser conhecidos em Dezembro, pretendeu avaliar a atractividade de 13 destinos turísticos no território continental e criar uma ferramenta de orientação para melhorar o posicionamento desses destinos perante o mercado interno. O ranking da atractividade das 13 marcas/região alvo de estudo coloca o Porto e Norte de Portugal em primeiro lugar, seguido do Douro, Algarve, Lisboa, Porto, Alentejo, Alentejo Litoral, Serra da Estrela, Centro, Lisboa e Vale do Tejo, Oeste, Alqueva e Leiria-Fátima.

O presidente da Turismo do Centro diz que "os resultados deste estudo são muito duvidosos" e "a sustentação do trabalho é demasiado falível". Pedro Machado critica o facto de a Madeira e os Açores não entrarem no estudo, que custou quase 200 mil euros ao Turismo de Portugal, e considera "impossível" que a região Centro seja mais atractiva, de facto, do que Lisboa e Vale do Tejo. Por outro lado, considera um absurdo que se meta "no mesmo saco" regiões de turismo que existem há poucos meses, como aquela que lidera, com outras, como o Algarve, que foram criadas há 50 anos. "É comparar o incomparável", defende o presidente da Turismo do Centro. Pedro Machado deixa uma outra "farpa" ao líder do Turismo de Portugal, Luís Patrão: "Parece-me uma questão de bom-senso que este estudo tivesse sido primeiro apresentado aos responsáveis pelas regiões de turismo e só depois aos jornalistas. E não a ambos ao mesmo tempo".

Luís Patrão reconhece alguns erros, como por exemplo "a apresentação de um ranking, que cria a ideia errada de competitividade". "Mas a Brandia Central foi livre de fazer o seu estudo, de acordo com os seus critérios, nos quais não interferimos", frisou. Entre as variáveis usadas pela Brandia Central para avaliar a atractividade de cada marca-região encontram-se as paisagens urbana e rural, gastronomia, simpatia da população local, oferta hoteleira, clima, oferta cultural, património. O resultado final do estudo será conhecido no final do ano. O objectivo é o de oferecer a cada marca-região dados que lhes permitam melhorar a sua atractividade.

Jornal de Notícias

Não percebo as críticas feitas. Há aqui coisas que me parecem óbvias. Que Madeira e Açores não fazem parte do conceito de turismo de proximidade e de fim de semana que é uma componente relevante do turismo interno. Que a existência administrativa de regiões de turismo não tem qualquer relação com a avaliação da atractividade turística de um destino. Que me parece perfeitamente razoável que o Centro (Coimbra, Aveiro, Viseu, Figueira da Foz) não pode ser mais atractivo do que Lisboa e Vale do Tejo (arredores de Lisboa como Sintra e Cascais e península de Setúbal). E seguramente não vejo porque motivo apresentar o estudo primeiro às regiões de turismo. As regiões de turismo deveriam ter sido consultadas, sim, para contribuir para a definição da metodologia do estudo. Uma vez definida a metodologia, a única opinião que interessa é a dos turistas.

A verdadeira crítica é que não é claro para os turistas o que é o "Porto e Norte" que não inclui nem o "Porto" nem o "Douro", o que é "Lisboa e Vale do Tejo" sem "Lisboa", sem "Oeste", e o que é o Alentejo sem o litoral nem o Alqueva. E já agora, o que é hoje o Alqueva em termos turísticos? Já tem alguma coisa? Que eu saiba ainda é apenas um destino turístico em projecto.

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Elisa e Couto unem Porto e Gaia

Os candidatos do PS às câmaras do Porto e de Gaia, Elisa Ferreira e Joaquim Couto, apresentaram ontem propostas conjuntas de mobilidade e turismo para as duas cidades. Os socialistas consideram que com Rio e Menezes Porto e Gaia vivem "de costas voltadas".


Num gesto simbólico, os candidatos juntaram-se a bordo de um barco no Douro a apresentar ideias para facilitar o atravessamento do rio que separa as duas cidades. Elisa Ferreira defendeu o alargamento do tabuleiro inferior da ponte D. Luís e o licenciamento de barcos para atravessar o rio. "Há promotores e gente interessada", afirmou a candidata do PS.

Também Joaquim Couto culpa os actuais presidentes das duas autarquias da falta de articulação de projectos entre as duas margens. "As propostas são muitas e os projectos e os planos também já existem sendo que as circunstâncias políticas e pessoais dos dois presidentes de câmara não têm permitido pô-los em prática", afirmou o socialista adversário de Luís Filipe Menezes, em Gaia.

"O rio Douro tem de ser um factor de união e não de separação entre as duas cidades", resumiu Elisa Ferreira, neste encontro no Douro, que reuniu também alguns arquitectos de renome, entre os quais Nuno Portas e Manuel Correia Fernandes. Este último é o número dois da lista de Elisa.

Correio da Manhã

Bloco de Esquerda reafirma ser contra privatização do Aeroporto do Porto

O candidato do Bloco de Esquerda à Câmara do Porto, João Teixeira Lopes, apresentou hoje um conjunto de medidas relacionadas com o turismo e a animação da cidade, manifestando-se contra a privatização do Aeroporto do Porto.

As ideias do candidato bloquista à autarquia portuense foram discutidas com os empresários do sector durante o debate promovido pela APHORT - Associação Portuguesa de Hotelaria, Restauração e Turismo que decorreu no Hotel Infante Sagres.

"A principal questão que se coloca é que todo o desenvolvimento da cidade tem sido feito sem olhar para a hotelaria, comércio e restauração", explicou à Lusa João Teixeira Lopes, que deu o exemplo do Plano Director Municipal (PDM) da cidade, que permite "a concentração de grandes superfícies comerciais que têm feito o comércio a retalho sofrer elevadas perdas".

João Teixeira Lopes manifestou a clara oposição do BE em relação à privatização do Aeroporto do Porto, salientando neste aspecto um claro afastamento de opinião "quer em relação a Rui Rio, quer em relação a Elisa Ferreira". "Privatizar o aeroporto seria colocá-lo à mercê de interesses particulares divergentes, que resultaria num aeroporto destroçado", disse o bloquista que considera que a infra-estrutura "deve permanecer nas mãos do Estado mas com uma participação regional dum concelho consultivo".

Para o candidato do BE à Câmara do Porto "o que faz a produtividade das cidades não é a repetição de receitas mas sim a diferença" e "é o sentido de lugar" que tem permitido a algumas áreas - design, estética, hotéis de charme - adaptar-se ao contexto internacional.

João Teixeira Lopes acusou a Câmara do Porto de falta de "pró-actividade na formação e modernização dos operadores turísticos", considerando que a fórmula de sucesso para a promoção dos estabelecimentos é um "funcionamento em rede, por áreas e recorrendo a sinergias". A falta de uma rede de animação dos espaços públicos da cidade do Porto é outra das acusações feitas pelo BE à actual gestão camarária.

Outra das grandes preocupações de João Teixeira Lopes em relação à cidade tem a ver com a saída de população do Porto, que foi o "segundo concelho que mais população perdeu entre 2001 e 2005". "Numa cidade sem gente, não há turismo nem comércio que aguente", concluiu o candidato do BE.

Diário de Notícias