terça-feira, 15 de junho de 2010

Turista do Norte gasta menos 173 euros do que ano passado

A crise está a reflectir-se no gasto médio do turista que visita a região Norte. "A maioria dos viajantes despende, em média, 670 euros durante a estada na região, valor que traduz uma quebra de 173 euros face à quantia média dispendida por cada turista no ano anterior", revela o estudo trimestral "Perfil do turista que visita o Porto e Norte de Portugal", desenvolvido pelo IPDT, em parceria com a ER Turismo do Porto e Norte de Portugal e com o Aeroporto Francisco Sá Carneiro.

Entre as conclusões, salienta-se que o turista que visita o Norte "nunca havia visitado a região anteriormente, efectua a reserva com uma antecedência igual ou superior a três semanas e expressa vontade de regressar e até de recomendar o destino".
As férias e lazer são a grande motivação dos 558 turistas inquiridos, através de inquérito pessoal efectuado. "O turista visita a região em grupos compostos por três elementos, o que representa a diminuição de uma pessoa face ao estudo apresentado em Novembro de 2009″.

França, com 22,4%, reforça a posição enquanto principal mercado emissor de turistas que chegam ao Porto e Norte de Portugal em lazer. No segundo e terceiro posto surgem agora Espanha (13,2%) e Brasil (11%), em detrimento da Alemanha e da Bélgica. Cada vez mais a Internet é a plataforma utilizada para a marcação da viagem. Sete em cada 10 viajantes já recorrem a esta ferramenta, o que representa um aumento de 15% face a 2009.

No segmento de negócios, pela primeira vez analisado neste estudo trimestral, Alemanha e Espanha são os principais pontos de partida dos turistas que chegam ao Porto e Norte de Portugal com este propósito. Regra geral, são homens com idades compreendidas entre os 31 e os 50 anos, casados e com formação superior ao nível de Mestrado/Doutoramento.

De acordo com a análise, o vencimento da maioria dos viajantes de negócio (52,7 por cento) oscila entre os 2.001 euros e os 4.000 euros, porém apenas um em cada quatro gasta mais de 500 euros durante a visita à região.

Hospitalidade e simpatia, eventos culturais e o domínio de línguas estrangeiras por parte dos residentes são os aspectos mais apreciados no destino. No extremo oposto encontra-se a escassez e a diversidade de eventos desportivos.

Em média, permanecem durante três noites na Invicta e cinco no Norte de Portugal.

Via Publituris

Sem comentários: